Postagens

Featured Post

Espontaneidade comprometida

Imagem
Transformar vivências e relacionamentos em instrumento para realização de desejos e objetivos acaba com a espontaneidade do encontro, do estar com o outro. Instalado esse processo, artificialidade é o que passa a determinar a forma de se comportar e se relacionar. Os clichês, as regras de conduta, o “politicamente correto”, a sensatez e parâmetros legais (judiciais), o que se pode ou não fazer, o que é certo, o que é errado passam a ser os determinantes do comportamento. Impedida a espontaneidade, fica o convencional, o arbitrado em função da boa imagem e do que se julga ser o bom ou mal padrão comportamental. E assim, independente do que se utiliza, o que acontece é o esvaziamento dos relacionamentos: o outro passa a ser trash, um depósito de boas e más intenções - apenas um referencial que acumula e amealha atitudes. Não se sabe mais como agir, tudo tem que ser filtrado observado e julgado pelos filtros do que vale à pena ser feito. Esse processo de imagens e resultados é a solução…

Liberdade, Igualdade, Fraternidade

Imagem
A grande revolução social - a francesa - erigiu este lema: Liberdade, Igualdade, Fraternidade. A Queda da Bastilha consolida os ideais revolucionários. A liberdade se instala, já não se mantêm confinamentos e torturas destruidoras do homem. A Queda da Bastilha na prática e simbolicamente realiza o ideal dos cidadãos livres: é a prisão destruída.

No final do século XVIII, com a Revolução Francesa, a Queda da Bastilha, a consolidação da independência dos Estados Unidos rompendo com a Inglaterra, assistimos à expansão dos ideais de não submissão a governos absolutistas e a reis déspotas.

Duzentos anos depois, no século XX, não conseguimos entrar no reino da igualdade, malgrado todo esforço do socialismo soviético. Suas dachas escureceram esse ideal.

No século XXI acirram-se as contradições, a desigualdade é tão forte que ameaça a liberdade. Os indivíduos pensam apenas em sobreviver, não importa como. Tragados pelos mercados heterogeneizadores, o mundo está reduzido aos que podem comer,…

Apegos e garantias

Imagem
Querer manter o que sustenta é criar monotonia. Equivale à redução ou ampliação de espaço. Nesse sentido a satisfação de necessidades é sempre uma garantia que leva à diminuição da realização de possibilidades. Essa gangorra, essa oscilação descentraliza ao criar pendularidade. O tic-tac constante esvazia. São criadas regras, dogmas, deveres. Vive-se por e para, transformando o como em repetição. Até as crianças, que tinham uma vida caracterizada por poucos compromissos, agora têm agendas e vivem preparando o futuro. Enjaular, organizar são palavras de ordem. Tudo é organizado e sistematizado em função da aquisição de know-how, de habilidades para o futuro. O que se desenha nestes próximos 9 bilhões de habitantes é asfixiante. Galgar novos espaços é antes de mais nada criá-los, as complexidades situacionais aumentam. Estagnação é uma constante. O ser humano busca se adequar aos processos que o desumanizam. A falta de discernimento, o buscar vencer, a concorrência que se estabelece e …

Evidência e inferência, testemunho e dedução

Imagem
Toda percepção está submetida a uma relação de Figura e Fundo. Essa lei perceptiva é fundamental para explicar variações perceptivas, para explicar as distorções, tanto quanto para entender quando o testemunho, o dado perceptivo é uma apreensão das configurações existentes. Vivenciando o presente no contexto do presente, o percebido, o que ocorre, o que se mostra é a Figura e o Fundo também é o presente. Sempre se percebe a Figura, o Fundo jamais é percebido e quando ele passa a ser percebido graças à reversibilidade perceptiva, ele passa a ser Figura. Perceber um acontecimento que agora ocorre no contexto - Fundo - de desejos e expectativas cria distorção e assim o que acontece é categorizado em função de outros referenciais que não os do ocorrido. Isso gera inferência, dedução que acumula percepções às da evidência existente. Esses acréscimos causam distorções perceptivas. Não se percebe o que está ocorrendo no contexto que ocorre e sim no que se teme ou precisa que ocorra. Expecta…

Memória e pensamento

Imagem
Ter ou não ter boa memória depende de condição neurológica íntegra e isso é o básico, é a estrutura que armazena os processos perceptivos, cognitivos, desde que perceber é conhecer. Esse processo perceptivo é instantâneo, independe de elaboração dos dados sensoriais, ou seja, independe da elaboração das sensações, como se conceitua na visão causalista.
O mundo não é um caos, é organizado e assim é por nós apreendido, assim as formas (gestalten) são por nós percebidas e apreendidas. A percepção não é elaboração de sensações, como pensavam os empiristas, associacionistas. No séc.XVIII a escola empirista ditava que os sentidos (visão, audição, paladar, tato e olfato) recolhiam os dados sensoriais e a percepção os organizava e elaborava. Essa visão associacionista transforma o indivíduo em um criador de realidades. É a prática idealista que confere ao sujeito, ao indivíduo, o papel de mago criador do universo.

Os gestaltistas alemães - Koffka, Koehler e Wertheimer - quando afirmam que o…

Antíteses, questionamentos e esbarros

Imagem
Descobrir-se como ser humano é um longo processo cada vez mais comprometido e diluído nas questões sociais, econômicas e religiosas. Fazer parte de uma família, de um grupo, de uma sociedade cria marcas, rótulos identificadores que não apreendem a totalidade individual. As questões de etnia, sexualidade e nível econômico ocupam todo o espaço e geralmente são resolvidas, mas não esgotam a individualidade ao preservá-la, identificá-la nesses recortes. Romper as bases de sustentação, quebrar apoios que impedem expansão são antíteses necessárias. Perspectivas são estabelecidas, o presente, o novo se impõe: há um ser, uma pessoa, um indivíduo no mundo que tudo pode descobrir, desde que caminhe. E caminhar sem buscar, apenas seguindo a trilha pode também ser novo, posto que personalizado pelo próprio caminhar, pela autonomia. O que faz a diferença não é ser igual ou ser diferente, o que diferencia é a autonomia, base de liberdade que neutraliza circunstancialização. Quanto maior a circunst…

A possibilidade de transformação é intrínseca às contradições processuais

Imagem
Estar no mundo acorrentado, amedrontado e submetido a suas problemáticas de não aceitação é despersonalizador, esvaziador. Entretanto, quando esse processo é percebido e questionado, as transformações podem surgir. Perceber os pontos de contradição e asfixia é impossível para o próprio indivíduo. Não há condição, não há contexto, não há antítese ao seu autorrefenciamento. Ele não percebe o chão que pisa, percebe em volta e consequentemente acha que os outros são culpados e responsáveis pela sua frustração e insatisfação. As contradições constantes e sequenciais criam brechas, permitindo assim algum clarão de discernimento. Ao procurar e encontrar tratamento psicológico - uma psicoterapia - as possibilidades de transformação começam a surgir, tanto quanto o alívio dos sintomas problematizadores. Geralmente o indivíduo se satisfaz com a supressão de sintomas, mas também descobre que seus problemas são dele, por ele nutridos e mantidos. Essa descoberta é uma transformação intrínseca ao …

Impedimentos (vivência do presente)

Imagem
O que impede a vivência do presente? Os medos, a ansiedade, a ganância, o desânimo, a raiva. Esses “sentimentos” e “emoções”, esses resíduos de não aceitação e insatisfação funcionam às vezes como filtros, outras como âncoras, outras ainda como ímãs polarizadores, e assim passam a contextualizar tudo que é vivenciado, distorcendo o que é percebido, o que acontece. Os processos de distorção são responsáveis pelo acréscimo de medo, de raiva, de problema, de neurose. O ser humano geralmente vive por e para, não há o como, pois o mesmo foi substituído por estratégias pragmáticas de consecução de propósitos. Esses impedimentos criam e também aumentam o vazio existencial, apagam os outros seres, transformando-os em meros instrumentos de satisfação de necessidades e realização de tarefas. A depender das demandas criadas pela filtragem do realizado, temos indivíduos cujos comportamentos se caracterizam por raiva e ódio, outros pela ambição e ganância, e outros que buscam ajudas, reconhecimen…

Tudo se relaciona

Imagem
Tudo se relaciona e essa evidência infelizmente nem sempre é percebida ou admitida. Ainda tem gente que acha que a Terra é plana, tanto quanto existem também os que acham que tudo acontece ou pode deixar de acontecer segundo seus próprios desejos e vontades e consequentemente se frustram, crescendo a insatisfação quando os limites impedem realizar suas expectativas. No autorreferenciamento, na não aceitação é impossível aceitar limites, aceitar situações diferentes das que se deseja e espera, pois tudo é polarizado em função dos próprios referenciais.

Alguns tijolos de realidade como pedradas são despertadores. Nada melhor que as considerações sutis e filosóficas de Einstein para derrubar muros, divisões arbitrárias, atingindo percepções no atual contexto da COVID-19, por exemplo, e assim, densa e claramente, neutralizar preconceitos e autorreferenciamentos: “O ser humano é parte de um todo chamado por nós de Universo, uma parte limitada em tempo e espaço. Ele vivencia a si mesmo, seu…

Antropomorfizações, manipulações e deslocamentos

Imagem
Dar nome aos bois, colocar cara nos fatos para sinalizar positividade ou negatividade é uma forma de antropomorfização. Cria signos, histórias, poderes e fraquezas. Quando antropomorfizamos colecionamos figuras, trazendo a motivação de completar o álbum de figurinhas, de fazer o dever de casa a fim de ter senhas para entender o que acontece. Nesse ponto abdicamos de inúmeras possibilidades de conhecimento e ficamos à mercê das informações dos supostos entendidos, comentadores, redes de TV, internet e, infelizmente, de cair nas mãos das fake news.

Só perceber o denso e por meio dele estabelecer significados é uma atitude que exila a possibilidade de perceber implicações, continuidades e contradições. O que aparece, e é, ocupa lugares e tem significados. Pensar assim é uma maneira de simplificar e negar os dados relacionais, transformando-os em posições que tudo explicam. Atingir tais posições permite condições de destaque às coisas e situações, em outras palavras estabelece perfis e,…