Postagens

Mostrando postagens de Março, 2020

Antropomorfizações, manipulações e deslocamentos

Imagem
Dar nome aos bois, colocar cara nos fatos para sinalizar positividade ou negatividade é uma forma de antropomorfização. Cria signos, histórias, poderes e fraquezas. Quando antropomorfizamos colecionamos figuras, trazendo a motivação de completar o álbum de figurinhas, de fazer o dever de casa a fim de ter senhas para entender o que acontece. Nesse ponto abdicamos de inúmeras possibilidades de conhecimento e ficamos à mercê das informações dos supostos entendidos, comentadores, redes de TV, internet e, infelizmente, de cair nas mãos das fake news.

Só perceber o denso e por meio dele estabelecer significados é uma atitude que exila a possibilidade de perceber implicações, continuidades e contradições. O que aparece, e é, ocupa lugares e tem significados. Pensar assim é uma maneira de simplificar e negar os dados relacionais, transformando-os em posições que tudo explicam. Atingir tais posições permite condições de destaque às coisas e situações, em outras palavras estabelece perfis e,…

Esclarecimento

Imagem
Muitas vezes a tentativa de esclarecer gera o efeito oposto do que se busca: confunde. Essa contradição pode ser explicada pela superposição de contextos. Quando se busca esclarecer uma situação X ou um contexto X, utiliza-se contextos e situações A, B, C etc. Essas superposições fracionam e fragmentam. Recentemente, nas diversas explicações geradas pela situação do COVID-19 somos bombardeados por esclarecimentos que buscam determinados objetivos e assim misturam situações e não expressam o que se passa. Por exemplo: fique em casa (para não contagiar), se cuide (para não adoecer) e não entre em pânico (não se preocupe em saber que não há suficientes recursos e leitos para os inúmeros casos). São informações díspares. Esclarecimento atordoante, obscuro.

Esclarecer é colocar luz, tornar claro, isto é, já se parte de algo escuro, obscuro. A luz no fim do túnel não é o esclarecimento, geralmente é vista como saída. O facho da luz é o caminho. Farol é indicação, orienta ações. Esclarecer,…

Dedicação (vivência do presente)

Imagem
Para que qualquer nó seja desfeito é necessário que haja concentração na atividade. O estado de concentração pode ser entendido como uma resultante da dedicação. Para se dedicar a alguém ou a alguma coisa é preciso se deter na mesma. A atitude de estar dedicado só existe enquanto percepção do que está sendo percebido aqui-e-agora. Dedicação impõe vivência do presente. Viver em função de dedicações passadas ou futuras não é estar dedicado, é estar agarrado a apoios, a suportes, ou estar mantendo andaimes que farão atingir sonhos ou objetivos futuros. A dedicação se faz e se esgota no aqui-e-agora do vivenciado, consequentemente, do percebido.

Quando se coloca entre parênteses (sentido fenomenológico) os medos e expectativas, se consegue aterrissar no presente: perceber o que está acontecendo, independente dos próprios problemas. Essa vivência pode ser fugaz, rapidamente ser invadida pelas apreensões ou desejos, e assim se perde a dedicação ao vivenciado. Ao perceber que percebe, os p…

Insólito

Imagem
O inesperado, o que foge do controle, tanto quanto o que persistentemente nos acompanha, mesmo defasado ou despropositado, é sempre insólito.

As mães que cuidam de seus filhos de 25, 30 anos, por exemplo, orientando e aconselhando o que vestir, onde trabalhar, o que pensar, se constituem em companhias insólitas, presenças abusivas mesmo que requisitadas e consideradas. Esperar ou precisar ser considerado, compreendido equivale a cavar buracos em superfícies planas, buracos destinados a provocar quedas. Descontinuidades, emendas geram situações insólitas, criam dessemelhança em relação aos padrões e vivências. Situações que se adiam indefinidamente pela obstinação e necessidade de realização se constituem em fontes de vivências insólitas, pois se caracterizam por defasagens tempo-espaciais.

As atuais banalização e massificação dos processos grupais atingem também o indivíduo. Cada vez mais desumanizados, despersonalizados, os indivíduos se anulam e se afirmam por meio de performances…