Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2020

Pandemia e aprisionamento

Imagem
Em decorrência da pandemia da Covid-19, estar confinado para evitar contágio, em última análise, pode possibilitar vivência de aprisionamento. Esse aprisionamento faz diminuir as perspectivas de futuro, desde que as mesmas são estruturadas pela continuidade de referências e referenciais gerados na dinâmica do aqui e agora do presente.

Entre quatro paredes, as motivações, as vivências são reduzidas ao referencial constante. Nesse sentido, não há alternância de contextos. Sem a variação do Fundo, as Figuras, as percepções das mesmas são sempre constantes, iguais. Nessas condições, de forma criativa se pode estabelecer o dia do cinema, do exercício, do prazer, das leituras, etiquetando, colorindo os iguais, mas tudo isso é absorvido pelo contexto, pelo Fundo deste presente que iguala: é o confinamento que tudo permeia e tonaliza e desse modo os prolongamentos vivenciais, perceptivos sempre ancoram em limites. O que virá depois? Quando atingir o que deve ser feito? Interrogações nas quais…

Reproduções estereotipadas

Imagem
Frequentemente as pessoas explicam suas dificuldades, tanto quanto buscam entender seus acertos, considerando a ideia de que têm uma missão, que seus comportamentos são fruto de educação familiar, ou ainda, que representam resumo da aprendizagem e das regras sociais.

Pensar que suas atitudes e comportamentos dependem da aprendizagem, da profissão, dos treinamentos pode até ser verdade, mas reduzir o entendimento das próprias atitudes a esta abordagem, esgotar nela a compreensão de comportamentos e, à partir dessa visão, tudo explicar, desejar ou lamentar é uma apreciação redutora da humanidade.

O a priori, a crença em reencarnação, por exemplo, em carmas, destino ou equivalentes, também são sempre desindividualizantes. Essa perda de autonomia faz correr atrás de causas para que essas explicações possam garantir bons resultados, justificar as dificuldades ou os acertos. É uma absolutização que neutraliza a visão do relativo.

Existe uma fábula hindu antiga mas atual e interessante em sua…

Extrapolações aprisionantes

Imagem
Perceber que percebe é conhecer, é significar e ter possibilidade de relacionar vivências, fatos, situações, encontros e desencontros. Extrair implicações do dado, do acontecido pode gerar distorção, fantasia, imaginação, caso não sejam estruturadas no contexto do acontecido enquanto desenvolvimento relacional. Freadas pelo sistema autorreferenciado as constatações passam a funcionar como amálgamas simbólicos, chaves mestras para tudo agarrar ou para tudo abandonar a depender de seus próprios sistemas, de seu autorreferenciamento. Constatar é abrir caminho ou é fechá-lo, quando a constatação - a percepção da percepção - é transformada em resumo comprovador do que se deseja ou do que se teme.

Todas as vivências realizadas por meio de regras, dogmas e estereótipos criam preconceitos. Esses conceitos antecipados dividem o mundo, criando tipos, partidos, situações que ajudam ou que ameaçam. O que é bom e o que é ruim são as tônicas percebidas. Assim indexado, ou assim matizado, é fácil dec…

Sistemas de convergência - autorreferenciamento

Imagem
Perceber tudo o que ocorre a partir dos próprios referenciais e vivências e das estruturações específicas da própria história, medos e desejos - passado e futuro - é o normal, é o cabível e é também o que separa o indivíduo de seu mundo, de seus semelhantes.

Os referenciais, os contextos estruturantes das individualidades se transformam em barreiras quando entra a acronia, quando fica fora de sintonia com o que acontece. Tomar o vivenciado como base e estrutura do que se vivencia, do que ocorre, cria comparação que enseja avaliações e descompassos, além de erigir o grande avaliador, o sistema que tudo compara, julga e decide.

Estar autorreferenciado - estabelecido nos próprios parâmetros - cria afastamentos. Essas distâncias começam a ser diminuídas ou neutralizadas por pontes, ligações precárias pois se constituem em acessos a objetivos além e aquém, enfim, indiferentes a suas configurações, a seus próprios contextos. Chegar ao outro, ao mundo, por meio de pontes, de acessos traduz se…