Thursday, October 25

Decisão libertadora

Aniquilado como ser humano, entregue à sobrevivência, o indivíduo é transformado em uma estrutura que funciona para satisfazer suas necessidades. Sente-se sozinho, os outros são sempre ameaçadores; a falta de confiança, a vivência de ter sido aniquilado é pregnante. Todas as suas relações são estruturadas nesses referenciais. Não há amor, compaixão, bondade. O outro é usado, enganado para satisfazer os próprios objetivos. O outro é apenas um objeto útil, inútil, que ajuda ou que atrapalha. Esta sobrevivência, engano, utilização e traição, estrutura revoltas e medos além de aniquilar outros seres humanos.

De queda em queda, de engano a engano chega-se a limites intransponíveis. É o marginal que cai na malha da lei, é o impoluto finalmente desmascarado ou são também os que colocados em impasses, têm todas as coordenadas e percepções para realizar-se como objeto, como coisa desumanizada ou para pegar a réstia de luz que leva ao nó, à virada humanizante. É o momento onde não mais importa o que se consegue, apenas importa o que se é, sacramenta-se a monstruosidade gerada pela consciência de sobreviver. Este momento gera o turning point, momento da virada que humaniza, faz aceitar limites, perceber mediocridade e maldade, ver que não há o que salvar, nem o que vencer. Esta entrega é aceitação da não aceitação, é libertadora ao significar abandono das aderências e aceitação dos limites e realidades imanentes; aceitação de seu vazio e despropósito até então preenchido pelo 'tenho que esquecer', 'preciso vencer', 'preciso ser mais forte e capaz do que quem me aniquilou'.




verafelicidade@gmail.com

1 comment:

  1. Enquanto um grupo expande seu poder e influência, o outro se contrai. Se continuarmos assim permitindo que essa situação continue, a sociedade se tornará um lugar cada vez mais violento e perigoso. As pessoas desonestas estão sempre prontas para conspirarem uma contras outras. Se as "pessoas de bem" as que não tem grandes fraquezas continuarem independentemente sem se unirem para formarem uma força opositora, elas tendem a ser reprimidas. Diz o Dr. Daisaku: "As pessoas de integridade são fortes e sua solidariedade é invencível".
    Brasil! Unindo forças pela causa do bem e da justiça!
    Um abraço Verafelicidade!

    ReplyDelete