Adivinhação


Achilles, com a Praça Birzhevaya Ploshchad ao fundo.
Credito: Anna Kondratyeva, veterinária do museu.



Quando eventos, desejos ou projetos são estabelecidos em função de resultados a expectativa do que vai ocorrer, a expectativa do final cria ansiedade, medo, desejos e insegurança. Antecipar o resultado por meio de adivinhação diminui a ansiedade, reciclando-a, deslocando-a para outros níveis.

As pequenas adivinhações como, por exemplo, estabelecer que se o primeiro carro que passar for vermelho significa que tudo vai dar certo, o sim ou não respondido pelo mal me quer/bem me quer, Tarot, Jogo de Runas, Jogo de Búzios etc. funcionam como aplacadores, que supostamente garantem o resultado e escoram a ansiedade, mas também geram dúvidas, reeditando a ansiedade de outros modos.

Sistemas de adivinhação são encontrados em várias culturas e se lança mão desses dispositivos em inúmeras situações. Antecipar resultados é uma maneira de exercer controle, de ficar tranquilo esperando a certeza, a comprovação do antecipado. Um exemplo atual de previsão, que mobilizou inúmeras pessoas, começou como brincadeira no mundial de futebol de 2010 e tornou-se tradição desde então: o uso de animais, como o polvo Paul que previa resultados de partidas de futebol, acertando 12 dos 14 jogos que lhe foram apresentados. Uma brincadeira, um algo a mais para as reportagens da Copa do Mundo, resultou sendo mais bem sucedida que inúmeros profissionais da adivinhação. Nas Copas seguintes, como o polvo já tinha morrido, tentou-se vários outros animais, que apesar de não acertarem tanto quanto o polvo Paul, também ajudaram no escoamento da ansiedade, antecipando resultados. Este ano, a grande vedete da adivinhação na Copa da Russia é o gato Achilles, que desde 2017 vem acertando praticamente todos os jogos que lhe são apresentados. Achilles é um dos 50 gatos que vivem no Museu Hermitage, em St. Petersburg, para evitar que roedores destruam as obras de arte.

Não se acredita no animal adivinho, é uma brincadeira, mas serve para aplacar a ansiedade ou ampliar o temor, com o que o mesmo propõe. Se o animal adivinho acerta, já se fica preparado para o resultado ruim por exemplo, se tal não ocorre, a surpresa acontece. É uma volta complicada que dificulta o se deter nos fatos. A antecipação decorre da expectativa tensionante. Antecipar é uma maneira de trazer outros referenciais que dinamizem o esperado, diminuindo tensões. Fazer adivinhações é querer ter controle, é se preparar para o que vai acontecer, satisfatória ou insatisfatoriamente.


Comments

Os mais lidos

Oprimidos e submissos

Sonho e mentiras

Mistério e obviedade

Misantropo

“É milagre ou ciência?”

A ignorância é um sistema

O diálogo nos conecta tanto quanto nos distancia

Aplacamento - reificação ad infinitum

Avatar

Trocas e recriações