Thursday, March 6

Sobrevoando o caos

Sobrevoar dificuldades, sobrevoar o caos é possível quando há disponibilidade. Esta ultrapassagem de contradições não se constitui em alheamento ou negação das mesmas. Conseguir ir além do aprisionante e esmagador é uma forma de transcender limites; isto não surge por acaso. Quando se toma conhecimento dos impasses, das dificuldades, se toma também conhecimento da possibilidade ou impossibilidade de resolvê-las.

No autorreferenciamento não se consegue querer resolver, querer enfrentar nada, tudo é massacrante, dificuldades são vistas como causadas pelos outros; apenas o que está no próprio mundo significa e os problemas do outro são sempre causadores de mal-estar e indignação. Neste contexto, como conviver com doenças, velhice e restrições econômicas? O que fazer diante do filho que diariamente se droga?

As crianças portadoras de necessidades especiais, por exemplo, são transformadas quando aceitas em suas limitações, são socializadas em pequenos grupos; estas mesmas crianças vivenciadas como problemas, “atrapalham”, são o inesperado ruim, cada vez mais são obstáculos e impedimentos, transformadas em problemas, situações que devem desaparecer.

O interesse pelo outro, a compaixão, a solidariedade são tapetes mágicos que permitem planar sobre dificuldades e é frequente encontrá-las, só que por pequenos momentos polarizantes: tragédias, enchentes, desastres vários. Não é nas emergências que compaixão e solidariedade deveriam ser estruturadas e sim no cotidiano, na continuidade do existir, do estar com o outro.

Disponibilidade é magia, “varinha de condão” que transforma as dificuldades e vicissitudes em situações à resolver; transforma a dor, a tristeza, amplia os horizontes e faz descobrir soluções, alegrias.

Disponibilidade é o tapete mágico que sobrevoa o caos, realizando transcendência de contingências e limites.















- “Eros e Civilização” de Herbert Marcuse
- “Sobre Comunidade” de Martin Buber


verafelicidade@gmail.com

No comments:

Post a Comment