Percepção do Outro - o outro percebido como desafio III

 



O outro como desafio é o motivador, é a meta a ser atingida. Ter os conhecimentos e habilidade do amigo, conseguir vencer na vida como o vizinho e o patrão conseguiram, tirar do caminho o colega que está em cargo hierarquicamente mais alto são apenas alguns exemplos do outro percebido como desafio. Podemos também lembrar o desafio cotidiano que consiste em querer conquistar, pelo matrimônio, o colega, a colega que são ricos e poderosos. A vida parece ficar resolvida se fizer parte de significativo clã. O chegar lá, o se igualar aos que possuem muito - habilidade, inteligência, bons relacionamentos ou dinheiro, fama e sucesso - são posições constantemente desejadas. Para alcançar metas, vale tudo, até tirar do caminho o padre guardião de direitos das comunidades menos favorecidas, por exemplo, e isso é muito comum quando se planeja ganhar com uma situação engendrada e se percebe o outro como muralha que atrapalha escaladas. "Ou eu ou ela", "ou eu ou ele" são frases emblemáticas das lutas que as pessoas se propõem para conseguir realizar suas ambições. Notamos isso desde as armadilhas e concorrências no ambiente de trabalho, até o querer o namorado da irmã, a namorada do irmão.

Quando o outro é vivenciado como desafio, já existe um vazio de quaisquer atitudes éticas e solidárias. É a lei da selva que impera e nesse sentido as possibilidades humanas ficam reduzidas à satisfação de necessidades e desejos. O querer é poder, querer é vencer é o estandarte frequentemente usado e valorizado por essas pessoas.

Comentários

Os mais lidos

Oprimidos e submissos

Sonho e mentiras

Zeitgeist ou espírito da época

Polarização e Asno de Buridan

Mistério e obviedade

Misantropo

A ignorância é um sistema

Formação de identidade

“É milagre ou ciência?”

A possibilidade de transformação é intrínseca às contradições processuais