A vítima

 




Sentir-se vítima é uma das reconfigurações de dinâmicas psicológicas criadas por novos posicionamentos. Omitir-se diante do que ocorre, não enfrentar conflitos, esgueirar-se de contradições, "ficar em cima do muro" quando sequer há equivalentes de esconderijos faz surgir sulcos, descontinuidades. Esses vazios no decorrer dos processos relacionais estruturam posicionamento a fim de justificar e diminuir constatações lesivas para a própria imagem do indivíduo diante de si e dos outros. É frequente sentir-se culpado quando constata que se estivesse mais presente alguns acontecimentos poderiam ser evitados. Conviver com a constatação diária da falha, do erro, que quando não aceito é desagradável, cria culpa. A culpa, em certo sentido, é benéfica, pois justifica e desloca o sentir-se impotente diante do que acontece. Essa aparente vantagem da culpa como minimizadora de conflitos é ilusória. As dinâmicas existem, as situações não se resolvem por estarem escondidas, ou ainda, tudo que pressiona leva a esfacelamento e fragmentação. Os deslocamentos da culpa estruturam posicionamentos de vítima. Ser vítima, e por isso não dar conta do que acontece, é destruidor de perspectivas e da vivência do presente, do viver enfim. A vida é transformada em uma corrente de queixas e reclamações, gerando expectativas de redenção dos atos, reconhecimento da "grandeza interior" que está soterrada pela falta de apoio, pela ausência do olhar encorajador ou do ombro amigo. A atitude de esperar algo bom, algo ruim, tanto quanto querer ser reconhecido, ser resgatado, ser cuidado, cria medos alimentadores e estruturadores de ansiedade. Esse círculo vicioso aprofunda os posicionamentos e quanto mais se espera redução e resgate dos atos, menos se consegue, surgindo assim, mais vazio e angústia que congestionam - é a depressão. Posicionar-se como vítima é garantir a sutil e diária construção de muralhas que emparedam e sufocam. Toda percepção é estruturada nesse contexto da eterna mesmice, da não saída, do nada acontecer. A única constância é o de estar entre quatro paredes, engolido pela depressão.
 

Comentários

Os mais lidos

Oprimidos e submissos

Sonho e mentiras

Polarização e Asno de Buridan

Zeitgeist ou espírito da época

Mistério e obviedade

Formação de identidade

Misantropo

A ignorância é um sistema

“É milagre ou ciência?”

A possibilidade de transformação é intrínseca às contradições processuais