Sobra e falta – oximoro da sobrevivência

 


Tudo que não é integrado, sobra. A superposição de interesses, a não definição de pressupostos se constitui em desviantes construídos como soluções temporárias para dificuldades persistentes, contínuas. A pobreza, a falta de recursos, em um sistema social produtivo, por exemplo, expõe o excesso, o que pode ser resumido neste oximoro: falta porque sobra. Desentendimentos nas relações afetivas, dificuldades de adaptação, também podem ser inseridas nessas evidências contraditórias. Raiva, desespero, inveja são sobras do que foi negado, do que não foi realizado. Tudo se transforma, tudo se relaciona, não são criados, não há causa, não há efeito. Existem dinâmicas, interseções, configurações que se correlacionam e transformam. Desenvolvimento de processos, protelação dos mesmos em função de outros referenciais, podem explicar e continuar. As metamorfoses de sistemas, desejos e frustrações, escurecem, colorem, harmonizam ou destroem nosso cotidiano. As viradas, as curvas, as estagnações motivacionais são decisivas quando se busca entender o processo de mudança, de satisfação e de insatisfação. É a curva do caminho, a terceira margem, o rio represado melhor funcionando e criando realidades menos bucólicas, porém mais produtivas.

 

Sair do fazer por fazer, do espontâneo para o pragmático - o fazer com direcionamento – é uma trajetória que situa o limite, utiliza sobras, criando falta. É funcionamento, é limitação, é acerto, é erro, é o ensaio e erro que compromete, transformando o homem em um “buscador” lançado para depois, aquele que se aceita como insatisfeito e busca superar essa situação programando-se para a vida, para o sucesso. Evitando fracasso, consequentemente se dividindo, se deixando espedaçar, para assim ser atraído, unificado pelos imãs de projetos religiosos, políticos, econômicos e sociais. Dividir para somar é o lema espúrio que os orienta. Todos agarrados aos pequenos pedaços do que acreditam ser íntegro, ser autêntico e próprio de si mesmos.

Comentários

  1. Falta porque sobra. Menos seria mais. A ciência gera dúvidas. Autenticidade requer dúvida, um questionamento constante de qualquer certeza.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os mais lidos

Polarização e Asno de Buridan

Oprimidos e submissos

Sonho e mentiras

Formação de identidade

Zeitgeist ou espírito da época

Mistério e obviedade

Misantropo

A ignorância é um sistema

“É milagre ou ciência?”

Percepção de si e do outro