Perseverança



Perseverança é vista como a chave mestra que permite tudo realizar ou é a ideia fixa, o esquema régio para ocupar o vazio, manter ilusão e dizer: “ainda chego lá, chegarei com certeza”. A diferença entre o que esvazia e o que completa, entre o que realiza e o que aniquila é dada pelas atitudes que o indivíduo mantém frente aos processos, ao mundo e à vida.

Viver em função dos próprios desejos e sonhos é aniquilador, impermeabiliza e transforma o outro, a realidade, em objetos que devem ser capturados, adquiridos, roubados para a própria satisfação.

Viver disponível e sintonizado com as próprias motivações - com um contexto - a realidade que as abriga ou exila, é, a cada momento, a cada acontecimento, ser orientado, ter caminhos indicados onde se estabelece trilhas para realizar ou impedir propósitos. Perceber essas indicações, entender seus sins e nãos possibilita mudança, acertos e erros.

A trilha dos processos sempre possibilita soluções, seja levando a atingir o que impede ou atingir o que realiza. Esse perceber requer perseverança como sinônimo de descobrir, atingir novas gramáticas e significados. Perseverar é caminhar por abismos, tanto quanto é se alçar à vôos possibilitadores de tudo aprender e açambarcar.

Comentários

Os mais lidos

Oprimidos e submissos

Sonho e mentiras

Polarização e Asno de Buridan

Zeitgeist ou espírito da época

Mistério e obviedade

Formação de identidade

Misantropo

A ignorância é um sistema

“É milagre ou ciência?”

A possibilidade de transformação é intrínseca às contradições processuais